Ir direto ao conteúdo
Bernoulli - Colégio
Gestão Escolar

Celular em sala de aula: esse é o maior vilão do século XXI?

Descubra se o celular é realmente o único vilão da sala de aula. Conheça as perspectivas do seu uso e o impacto no ambiente educacional.

Por: Bernoulli | Em: 25/03/2024

Uso de celular em sala de aula

 

Entre os desafios das escolas e dos educadores no século XXI está a busca pela resposta: o celular é realmente o maior vilão da sala de aula?

Uma realidade inevitável, o uso do celular na sala de aula, tem levantado importantes debates ao redor de todo o mundo. Mas será que ele é realmente o grande vilão do século XXI, nas escolas?

Alguns consideram uma distração inevitável. Contudo outros enxergam um potencial para melhorar o processo de aprendizagem. Fato é que educadores e gestores precisam se adaptar e encontrar as soluções para cada escola e estudante.

Neste artigo, vamos mergulhar no universo da sala de aula. Conheça quais são os maiores desafios, limitações e também estratégias para o aprendizado dos estudantes.

 

O estudante como protagonista na sala de aula

Entre as certezas que temos é que, até 2010, a sala de aula era diferente. Com recursos tecnológicos limitados, os desafios para os professores eram outros.

Hoje, desenvolvemos um olhar para os estudantes que estão imersos na cultura digital desde a infância. Isso contribui para que a forma de absorver informações sejam diferentes das gerações anteriores.

Esses jovens cresceram imersos no mundo digital. A rápida acessibilidade à informação e as interações dinâmicas moldaram suas expectativas em relação ao aprendizado. Isso está conectado também aos métodos de ensino.

Se o conteúdo apresentado não se integra de maneira eficaz, o professor, na maioria das vezes, não consegue envolver os alunos de maneira interativa. Desse modo, o resultado é o desinteresse e a desmotivação nas salas de aula. Passando até pelo conceito de aulas desestimulantes.

Esse é um importante alerta para educadores e gestores: conhecer os estudantes ajuda a criar estratégias de aprendizagem assertivas e de acordo com suas necessidades. Por exemplo, conhecer suas características digitais, seus interesses e influências, o contexto social em que vivem. Em suma, esses pontos são importantes para o planejamento de atividades que proporcionem uma aprendizagem significativa.

 

4 estratégias eficazes para o estudante do século XXI

Agora você já sabe os pontos fundamentais para um bom aprendizado. São eles: a estratégia pedagógica, a dinâmica da aula e a capacidade de conectar os conteúdos com a realidade dos estudantes. Dessa forma chegamos no ponto das estratégias que as escolas e os educadores devem avaliar.

  • Buscar envolver mais os estudantes nas atividades e nas aulas.
  • Considerar estratégias que promovam a participação ativa e colaborativa.
  • Estimular e desafiar o pensamento crítico de maneira reflexiva e independente.
  • Inserir a tecnologia com intencionalidade pedagógica no processo educativo.

Ao adotar essas estratégias, os educadores contribuem para um ambiente de aprendizagem dinâmico e estimulante. Mas é preciso se atentar também a outros pontos fundamentais para o sucesso da aprendizagem.

 

A chave da educação moderna: saber ouvir o estudante

Além das quatro estratégias essenciais que transformam a experiência de aprendizagem, há um ponto a considerar: saber ouvir. Embora o celular seja muitas vezes apontado como vilão, sabemos que não é o único fator de distração.

Os estudantes têm uma necessidade própria de utilizar tecnologias como ferramentas de apoio ao aprendizado. Por exemplo, o celular, é utilizado para pesquisas e trabalhos escolares. Também há a presença do digital em diversos aspectos de suas vidas.

Essa familiaridade com a tecnologia evidencia que ela não é apenas uma ferramenta. Mas sim uma parte intrínseca da vida dos alunos. Portanto, explorar estratégias inovadoras que contam com essas características não apenas torna as aulas mais envolventes. Ela também as alinha com a realidade dos estudantes.

Ao praticar a escuta ativa os educadores podem criar experiências de aprendizagem mais relevantes e motivadoras. Pois dessa forma, os estudantes estão atentos as suas necessidades e interesses. Além disso, os prepara para os desafios do século XXI.

Se você gostou deste artigo, convidamos você a explorar mais conteúdos em nosso blog. Nele abordamos diversas temáticas educacionais. Se a sua escola busca maneiras de integrar a tecnologia na sala de aula, entre em contato conosco e saiba como podemos te ajudar.

Alunos Tecnologia

Conteúdos relacionados