Ir direto ao conteúdo
Bernoulli - Colégio
Aprender e descobrir

Como trabalhar saúde mental nas escolas: conheça duas estratégias para pôr em prática

Saiba como os estudos da psicologia positiva e o desenvolvimento do autoconhecimento podem ser estratégicos no desenvolvimento da saúde mental.

Por: Bernoulli | Em: 27/06/2024

O século XXI trouxe importantes discussões para o ambiente escolar, entre elas a saúde mental. O primeiro passo para aprofundar no tema é compreender a importância do ambiente escolar na vida do estudante. Sabemos que a escola é um espaço de convívio social para a maioria das crianças e adolescentes, exercendo um papel fundamental na formação integral.

Desenvolver habilidades físicas, emocionais, sociais e cognitivas se tornou então uma necessidade. Afinal, já sabemos que elas contribuem para o bem-estar coletivo e uma sociedade mais empática, inclusiva e resiliente.

Surge então uma necessidade de que a escola promova estratégias de aprendizagem, contemplando essas perspectivas de desenvolvimento integral e saudável. Englobando também a saúde mental.

Neste artigo, você vai conhecer duas estratégias que podem ser grandes aliadas da sua escola.

A psicologia aliada à saúde mental

Os estudos sobre a Psicologia Positiva têm se tornado um poderoso aliado para o planejamento efetivo de estratégias de aprendizagem. Ela abre um novo horizonte para a educação.

O grande destaque para essa estratégia é que a psicologia positiva é acolhedora e colaborativa. Quando bem implementada, ela promove uma escuta atenta e responsável por parte dos professores. O que contribui para a organização de atividades que promovam a saúde e o bem-estar no ambiente escolar, ao invés de focar apenas nos problemas e déficits.

Percebemos então que a Psicologia Positiva direciona o olhar para os pontos fortes, as virtudes e o potencial de cada indivíduo. Buscando criar um ambiente que incentive o florescimento humano, que combine atitudes que envolvem firmeza e gentileza.

Tudo isso, sem abrir mão do respeito aos limites e regras de boa convivência, transmitindo segurança, criando relações de admiração e respeito.

Autoconhecimento como estratégia pedagógica

Outra estratégia para a promoção de relações mais saudáveis e gentis nas experiências de aprendizagem é o autoconhecimento. Uma jornada contínua que nos acompanha ao longo da vida.

Através do autoconhecimento, o estudante desenvolve uma compreensão profunda de seus valores, crenças, emoções e necessidades. O que lhe permite estabelecer relações mais autênticas, baseadas no respeito mútuo e na empatia.

No ambiente escolar, onde as relações interpessoais são a base para os processos de aprendizagem, o autoconhecimento assume um papel ainda mais relevante. Ao se conhecerem melhor, os estudantes podem:

  • Comunicar-se de forma eficaz. Eles expressam suas ideias, sentimentos e necessidades de forma clara e assertiva, criando um ambiente de diálogo aberto e construtivo;
  • Gerenciar seus conflitos. Ao resolverem situações provenientes das relações humanas de forma pacífica e respeitosa, eles buscam soluções que beneficiem a todos os envolvidos;
  • Desenvolver a empatia. Ao compreenderem os sentimentos e perspectivas dos outros, eles constroem relações de confiança e colaboração, valorizando as diferenças e individualidades. Contribuindo também com a criação de um ambiente acolhedor e seguro para todos.

Percebemos que, seja qual for a estratégia de integrar a promoção da saúde na prática pedagógica, ela será fundamental para a formação integral.

As escolas assumem um papel fundamental na construção do futuro dos seus estudantes. Além de prepará-los para os desafios do futuro, preparam indivíduos felizes, saudáveis e engajados com a vida.

Quer saber como o Bernoulli Sistema de Ensino pode contribuir com a sua escola? Conheça nossa solução de formação integral e converse com um consultor pedagógico!

Aprender e descobrir Saúde mental Estudante Professor

Conteúdos relacionados